Fracassos tecnológicos de 2010

 

clip_image002

Antes de ser lançado o Google Wave prometia revolucionar a maneira de se comunicar na web, integrando todas as redes sociais, ferramentas da Google e matando o email, mas o serviço fracassou, pouca gente achou utilidade para ele e em agosto o Google anunciou o seu fim.

clip_image004

O Google Buzz pretendia integrar ao Gmail as mensagens instantâneas no estilo do Twitter, permitindo ao usuário compartilhar fotos, links, textos e vídeos, batendo de frente com o microblog. Com problemas no controle de privacidade, ferramenta caiu em desuso e se tornou outro fracasso da empresa.

clip_image006

Em setembro, 100 mil usuários foram afetados por um código malicioso adicionado à busca do Twitter, com o falso anúncio de que um integrante da banda Restart havia sofrido um acidente. Em seguida outra mensagem com um link para fotos da apresentadora Sabrina Sato nua contaminou vários usuários. No fim do mês, o Orkut também foi vítima de vírus. Um recado infectado deixado na página de recados de milhares de usuários forçava com que fossem executados determinados códigos JavaScript.

clip_image008

As informações de conta de vários usuários do Facebook foram expostas a partir de alguns aplicativos que transmitiam os dados para agências de publicidade e empresas de banco de dados. A informação foi confirmada pelo Facebook que, mesmo corrigindo o problema, não retirou do ar os programas envolvidos, violando assim as suas próprias normas de privacidade. Games como FarmVille, Texas HoldEm Poker e FrontierVille foram apenas alguns dos aplicativos envolvidos no episódio.

clip_image010

Worm do Windows capaz de espionar e reprogramar programas industriais, o Stuxnet foi escrito especialmente para atacar sistemas de supervisão e aquisição de dados. Embora não se saiba exatamente quais foram os seus estragos, o aplicativo foi criado tendo como alvo provável a infraestrutura do Irã, que utiliza sistemas da Siemens para controle. Indonésia, Estados Unidos, Austrália, Inglaterra, Malásia e Paquistão também estiveram em risco graças ao vírus.

clip_image012

Pouco mais de 10 anos após o lançamento da versão inicial do LimeWire, as gravadoras norte-americanas finalmente conseguiram alcançar o objetivo de acabar com o programa. Um juiz americano decretou o fim de um dos mais populares compartilhadores P2P da história.

Gostou das postagens? Que tal compartilhar? Indique!
Clique acima e compartilhe por e-mail, Twitter, Facebook...