Celulite – Causas e tratamentos

Cigarro é um dos causadores da celulite

Açúcar, gordura, sedentarismo e pouco consumo de água são os fatores mais conhecidos entre as causas da celulite, mas a medicina alerta que outras interferências internas e externas provocam ou aumentam o mal. Vida estressante, tabagismo e predisposição genética também são vilões nesta história.

Estrutura da pele com celulite
Antes de falarmos sobre estes agentes, vamos entender como a celulite se instala no corpo e quais são seus efeitos. A celulite altera a estrutura da pele de dentro para fora e pode até provocar dor. “A pele sem celulite tem a epiderme a derme e a hipoderme sobrepostas. Na celulite, ocorre a formação de traves onde ficam presas as células gordurosas e as fibras do tecido conjuntivo. Estas traves são formadas por colunas do tecido conjuntivo que ficam perpendiculares a pele. As células gordurosas ficam presas, são hipertrofiadas e acumulam mais gordura. Os vasos ficam com as paredes mais rígidas. O tecido conjuntivo (fibras) também fica endurecido, no que se chama fibrase (caroços). A visão clínica repercute o que acontece internamente. Há depressões porque o tecido conjuntivo puxa a pele para baixo e há aspecto de “casca de laranja”, porque a gordura vasa pelas traves. Os vasos e nervos são comprimidos e provocam dor”.

Vilões.
Estresse - Essa condição inicialmente emocional interfere no organismo como um todo. O principal fator é o aumento do hormônio chamado cortisol. Este hormônio da família da cortisona favorece a retenção hídrica, interfere na vascularização da pele e, além disso, provoca fome direcionada para vontade de doces.
Herança genética - A celulite não é puramente hereditária, mas a genética influencia muito. O tipo de corpo, pele, predisposição para alterações hormonais, tendência ao sedentarismo são pontos com forte fator hereditário. Quem tem celulite na família deve prevenir o problema evitando dietas desequilibradas e mantendo sempre atividade física. Deve evitar também aumentar o peso.
Tabagismo - O fumo é altamente prejudicial, pois interfere na oxigenação da pele e também aumenta a oxidação e inflamação da pele. O colágeno é destruído e a pele fica flácida amarelada.

 

Tratamento Cosmético para celulite

 

A celulite é uma desordem que atinge o tecido subcutâneo (gordura) levando a irregularidades na superfície da pele. É virtualmente universal em mulheres após a puberdade, e se localiza principalmente no quadril, coxas e abdome. Homens são menos afetados e costumam confundir obesidade com celulite, o que é bem diferente. Na primeira, ocorre um aumento do tamanho e do número das células de gordura, enquanto que na celulite existem diversas alterações nos constituintes da pele e células de gordura, incluindo vasos sanguíneos, linfáticos e fibras colágenas.

A celulite começa com alterações microscópicas da circulação, onde o sangue, ao ficar parado por muito tempo dentro dos vasos, leva a uma dificuldade de troca de nutrientes e oxigênio com as células de gordura, não havendo renovação do líquido que banha estas células, que passa a se acumular (edema). Além disso, passa a haver aumento das células de gordura e alterações das fibras colágenas ao redor. Estas alterações progridem e a celulite passa a ser percebida quando as células de gordura, que estão mais profundas, passam a formar nódulos e se projetar em direção à superfície da pele, conferindo um aspecto ondulado. Além disso, as células de gordura vão sendo gradualmente envolvidas por fibras colágenas modificadas, que formam septos responsáveis por “puxar” a superfície da pele, levando ao aparecimento dos “furinhos”.

Classicamente, a celulite pode ser dividida em 4 graus:

1 - Apenas alterações microscópicas. Não são visíveis.
2 - Ondulações na pele aparecem, se ela for comprimida ou se o músculo abaixo for contraído.
3 - Em repouso, a pele apresenta aspecto ondulado ou em ‘casca de laranja’. Durante a palpação, pode haver dor e a percepção de nódulos na profundidade.
4 - Corresponde a um agravamento do grau III, porém é mais visível, palpável e dolorosa.
Predisposição genética (tendência hereditária).
Gênero - mulheres.
Etnia - mulheres brancas têm mais celulite que as asiáticas.
Dieta rica em carboidratos - aumentam a síntese de gordura e assim favorecem o desenvolvimento de celulite.
Sedentarismo - permanecer sentada ou em pé por longos períodos pode dificultar a circulação, e o sangue, ao ficar mais tempo parado, resulta em alterações das paredes dos vasos e dificuldade de abastecimento de nutrientes e oxigênio para as células de gordura.
Localização da gordura - quadris, coxas e abdome costumam ser mais afetados.
Gravidez - neste período há um aumento de hormônios que favorecem a produção de gordura, além de haver mais líquido circulando, porém também mais retenção de fluidos.

Uma curiosidade, é que além das diferenças hormonais e de acúmulo de gordura entre homens e mulheres, estudos demonstraram que as fibras colágenas da pele dos homens encontram-se entrelaçadas de forma a dificultar a projeção da gordura afetada em direção à derme, enquanto que nas mulheres, estas fibras oferecem menos resistência e assim a celulite torna-se mais visível.

    Fatores que favorecem o desenvolvimento da celulite:

    A reunião de vários fatores é que irá determinar a quantidade e o grau de celulite de uma pessoa. Portanto, uma pessoa sem tendência hereditária para desenvolver celulite, mas que tenha vida sedentária e alimentação inadequada pode ter até mais celulite do que outra com tendência maior, mas que se cuida.
    A celulite pode acometer mulheres de qualquer peso, já que não é apenas um acúmulo de gordura, mas sim um conjunto de alterações do tecido dependente da reunião de vários fatores. Porém, o que se sabe é que o ganho de peso torna a celulite mais visível e que a perda de peso e da gordura localizada em uma determinada região pode diminuir o aspecto irregular da pele.
    Nesse sentido, o tratamento da celulite deve envolver desde as alterações iniciais, promovendo melhora da circulação e do edema local, como a mobilização da gordura e destruição da fibrose que forma nódulos e leva a depressões (“furinhos”) na pele.
    Os cremes anticelulite são uma opção de reunir ações diferentes em um único tratamento, além de ser uma forma de cuidado pessoal diário que orienta a atenção da mulher para seu corpo e sua saúde. Um dos agentes mais comumente empregado é a cafeína, porém existem novidades no mercado como a xantoxilina, ativo natural que se propõe a reduzir a produção de gordura e estimular sua quebra. Deve-se escolher um produto com textura e fragrância agradáveis para que se facilite a adesão ao tratamento, além de não causar irritação à pele. Os produtos mais recentes ainda contam com ativos adicionais para promoção de hidratação e combate à flacidez cutânea.
    Não existem estudos para que se afirme que as brasileiras com seus corpos curvilíneos estão mais propensas a desenvolverem celulite, porém há uma maior exigência estética nos países tropicais, tanto da mídia, quanto da moda. Assim, os efeitos psicológicos negativos da celulite na brasileira são muito marcantes e os médicos não devem negligenciar esta queixa.
    Devemos sempre oferecer tratamentos individualizados para cada paciente, que devem sempre ser orientadas a ajustar o estilo de vida, procurando melhorar a qualidade da alimentação e reduzir o consumo de carboidratos, além de ser incentivadas a praticar exercícios físicos regularmente. Estas mudanças são importantes não apenas para o combate à celulite, mas também para uma vida mais saudável e feliz.

     

     

Menos toxinas, menos celulite

 

Para livrar o corpo das toxinas, a melhor receita é ingerir dois litros de água por dia e colocar o corpo para suar. A água ajuda a limpar o organismo, estimulando o funcionamento dos rins, e o suor manda para fora dos poros as impurezas.

Cuidar da alimentação não é menos importante. Existe um “trio de alimentos pró-celulite” que devem ser evitados: “A alimentação rica em gordura e açúcar aumenta o depósito de tecido adiposo subcutâneo, comprimindo microvasos e afetando a estrutura local, levando ao aspecto ‘casca de laranja’. A chamada dieta inflamatória rica em carnes gordas, produtos refinados e álcool também aumenta a inflamação local. E o excesso de sal aumenta a retenção hídrica e o que já estava comprometido fica ainda pior”.

Produtos com conservantes, corantes, acidulantes, aromatizantes, agrotóxicos, a nicotina, a poluição, o álcool em excesso e muitos outros fatores abrem as portas do corpo para as toxinas. “O problema se agrava quando temos o sistema eliminador de toxinas afetado, que são os rins, o intestino e o fígado. A falta de ingestão de água faz com que os rins não eliminem completamente estes excessos, a alimentação pobre em fibras leva ao intestino preso, e o fígado de quem bebe, fuma, come alimentos gordurosos e usa outras drogas fica sobrecarregado para finalizar o trabalho de detoxificação”.

Alimentação saudável é um cuidado diário e para inibir o aparecimento e até minimizar a celulite é preciso tomar alguns cuidados: “Controlar a ingestão de sal, doces e frituras. Dar preferência ao uso de frutas, verduras, fibras, laticínios desnatados, ingestão de, pelo menos, dois litros de água ou chás que são vasculotônicos como ginkgo biloba, ginseng, cavalinha, abacateiro, castanha da índia, açafrão, chá verde e centella asiática”.

É bom ficar de olho no prazo de validade dos alimentos, porque os vencidos ou em mau estado de conservação tem muito mais toxinas.

Alguns especialistas em alimentação natural recomendam também o consumo de aipo e funcho, que trazem benefícios na liberação de toxinas.

Ainda assim, não existe nenhuma dieta milagrosa. O que funciona, segundo a nutróloga, é a reeducação alimentar definitiva: “Afinal, a celulite é um problema que ataca gordinhas e magrinhas, moças e senhoras. Não tem jeito, nascer do sexo feminino é travar uma luta eterna contra a celulite”.

 

Hormônios e Celulite

 

Pode parecer injusto, mas é verdade que a celulite acomete muito mais as mulheres que os homens. O responsável por isso são os hormônios femininos.
“Esta é uma das razões de algumas mulheres apresentarem celulite quando tomam contraceptivos orais, quando fazem reposição hormonal e quando ficam grávidas, pela ação dos hormônios e em maior intensidade, também quando há retenção hídrica e ganho de peso”.

A celulite está para a mulher, assim como a calvície está para o homem. São características de gênero associadas aos hormônios. No caso dos hormônios femininos, “eles interferem no metabolismo das gorduras, na circulação linfática e venosa, facilitam a retenção de água e sal e, além disso, coordenam a deposição de gordura no abdome, quadril e coxas para dar ao seu corpo o aspecto feminino. Existe uma tendência, na mulher, a haver maior deposição de gorduras nas regiões do corpo onde a celulite é mais frequente. Mesmo pessoas com pouca quantidade de gordura total podem concentrá-las nessas regiões. Quando a mulher engorda, grande parcela vai para estas áreas, e, ainda pior, se engordar rapidamente a deposição é irregular e desordenada facilitando a formação de nódulos de celulite. Ao emagrecer, os hormônios femininos dificultam a retirada de gorduras dessas áreas. Por essa razão muitas pessoas quando emagrecem perdem peso nos braços, rosto, tórax, pernas e músculos, mas não nas áreas de celulite”.

Mas não adianta sentar e lamentar. Combater a celulite começa com o abandono do sedentarismo, não importando o peso que se tenha, uma vez que até mesmo mulheres magras apresentam o problema.  “É importante, também, dizer que muitas vezes a celulite é constitucional (por isso mulheres magras podem apresentar e outras, por exemplo, com o mesmo peso, apresentam graus diferentes do problema) e raríssimas mulheres não apresentam, mesmo que muito discretamente, algum grau de celulite”. “Quando há excesso de peso, a celulite pode melhorar muito com um programa de reeducação alimentar e prática de atividade física regular, para a perda de peso, pois a celulite é muito pior em mulheres obesas”.
O mais indicado é procurar uma ajuda efetiva, que realmente leve à melhora da celulite, avaliação de uso de hormônios, avaliação do peso e as recomendações médicas necessárias. “Uma avaliação com um endocrinologista mostrará se há alguma alteração hormonal e/ou excesso de peso que possam ser regularizados”.

 

Circulação Linfática e Celulite

 

Que mulher não adora uma boa massagem? Além de tranquilizar a mente e relaxar o corpo, se ainda vier com o benefício de tratar a celulite, se torna perfeita. Esta é a drenagem linfática, procedimento utilizado em clínicas de estética para estimular a circulação linfática e eliminar líquidos retidos no corpo.

O mau funcionamento dos vasos linfáticos formam edemas que podem provocar o surgimento da celulite. “O sistema linfático tem a função de remoção de fluidos em excesso dos tecidos corporais, absorção dos ácidos graxos e transporte subsequente da gordura para o sistema circulatório e a produção de células imunes. A celulite é formada por vários fatores associados, desde hormonais, que alteram várias coisas no nosso corpo até ao mau funcionamento dos vasos linfáticos, que propiciam a formação do edema, colaborando para o aparecimento da celulite”.
As massagens terapêuticas, como a drenagem linfática, podem amenizar males como a celulite. O portal da educação ilustra o procedimento de forma didática: “Imagine um quintal (o corpo), onde são jogados vários baldes de água (a linfa). Então, você pega o rodo (manobras de drenagem linfática) e puxa toda a água para o ralo (gânglios linfáticos) até secar o quintal, ou seja, desobstruir o local. A principal função da drenagem linfática é retirar os líquidos acumulados entre as células e os resíduos metabólicos. Ao serem retirados do local armazenado, tais substâncias são encaminhadas para o sangue através da circulação. Essa técnica também estimula a regeneração dos tecidos, melhora o sistema imunitário, é relaxante e tranquilizante, combate a celulite e a gordura localizada e ainda melhora a ação anti-inflamatória do organismo”.

No entanto, antes é preciso tratar os edemas, se houverem: “A drenagem linfática é boa após a resolução do edema local, pois, quando ele existe, significa que o sistema linfático ultrapassou a sua capacidade e está em uma fase hiperdinâmica, ou seja, ele esgotou sua reserva funcional. Nesta fase temos que melhorar a causa do edema. Depois entramos com a drenagem linfática, pois, agora sim, o sistema linfático tem reserva funcional para tratamento”.
O ideal é procurar um médico nos casos de edemas e de inchaço nos gânglios do pescoço, axila ou virilha, conhecidos popularmente como "íngua". Também é indicado fazer a drenagem com profissionais de fisioterapia. Em casa, é possível aliar o cuidado com a circulação linfática e o combate a celulite estimulando diariamente as áreas afetadas com bons cremes de tratamento, massageando, principalmente, as pernas de forma lenta, ascendente e espiral.
A drenagem linfática é recomedada apenas para os graus de celulite 1, 2 e 3 e é contraindicada para casos de hipertensão, câncer, trombose, infecções, diabetes, insuficiência renal e gestações até o 3º mês.

Gostou das postagens? Que tal compartilhar? Indique!
Clique acima e compartilhe por e-mail, Twitter, Facebook...