Austrália enfrenta pior ciclone da história

Ciclone Yasi atingiu o litoral nordeste da Austrália na tarde desta quarta-feira; não há registro de mortes até o momento
Ciclone Yasi atingiu o litoral nordeste da Austrália na tarde desta quarta-feira; não há registro de mortes até o momento
Um ciclone com ventos de até 300 km/h está atingindo o Estado de Queensland, no nordeste da Austrália - a mesma região onde graves enchentes deixaram 35 mortos no final do ano passado.
O ciclone Yasi é de categoria cinco na escala de força Saffir-Simpson (que vai de um a cinco), mesmo nível do furacão Katrina, que devastou Nova Orleans (Estados Unidos) em 2005.
Até o início da tarde desta quarta-feira (hora de Brasília, madrugada de quinta-feira na Austrália), o centro do ciclone estava ao sul da cidade costeira de Cairns, onde é esperado o registro de mortes.
Nenhuma vítima fatal já foi confirmada, mas há relatos de casas que tiveram os telhados arrancados.
Horas antes da chegada do Yasi, a costa foi açoitada por fortes ventos
Devastação 'sem precedentes'
A primeira-ministra (equivalente a governadora) de Queensland, Anna Bligh, disse que os moradores devem se preparar para uma devastação sem precedentes na história do país.
Mais de 400 mil pessoas vivem nos locais que devem ser atingidos pelo Yasi, e 30 mil foram evacuados. A área inclui a Grande Barreira de Corais, um dos pontos turísticos mais procurados na Austrália.
A expectativa é de que o Yasi, formado no Oceano Pacífico, forme ondas com mais de 12 metros de altura. Para piorar a situação, a chegada do ciclone coincide com a maré alta, o que vai dificultar o escoamento da água e provocar inundações.
O Yasi não está sendo relacionado ao fenômeno climático La Niña, já que a temperatura da água na costa da Austrália está dentro dos padrões normais.
O serviço de emergência da Austrália já esvaziou dezenas de cidades e levou mais de 10 mil moradores para oito abrigos da Cruz Vermelha espalhados pela região. Alguns foram montados em shopping centers, outros em ginásios esportivos.
O ciclone Yasi está sendo considerado o pior e mais poderoso que já atingiu a Austrália.
Em 1974, o ciclone Tracy, o mais forte até então, atingiu a cidade de Darwin, no norte do país. Naquele Natal, 71 pessoas morreram, e o ciclone com ventos de quase 300 km por hora destruiu milhares de casas e lojas. O prejuízo naquela época foi de 1.5 bilhão de dólares australianos.
 

Ciclone atinge nordeste da Austrália; EUA oferecem ajuda


Os Estados Unidos declararam esta quarta-feira que ofereceram ajuda à Austrália, cujo litoral nordeste foi atingido pelo ciclone Yasi, gerando ventos violentos, no que poderá se tornar um dos mais mortíferos temporais da história deste país, apesar de ter posteriormente baixado à categoria quatro.
"Observamos com preocupação e tristeza o terrível clima em Queensland (nordeste da Austrália)", disse a jornalistas Kurt Campbell, secretário de Estado adjunto para Ásia e Pacífico.
"Nós nos manteremos alerta para fornecer ajuda direta à Austrália, onde possamos ser úteis", acrescentou.
Ventos a uma velocidade de até 290 km/h arrancaram telhados, derrubaram árvores e interromperam o fornecimento de eletricidade na medida em que a tormenta cruzava a região costeira do estado de Queensland.
"O núcleo destrutivo do ciclone Yasi está começando a atravessar a costa entre Innisfail e Cardwell, provocando imensas ondas", disse o Escritório de Meteorologia.
Para esse órgão, "seu impacto deverá ser o pior jamais observado nas últimas gerações", apesar de ter baixado à categoria quatro.
"O Yasi, de categoria quatro, continuará fragilizando-se na medida em que segue em direção ao sudoeste", completou, indicando, no entanto, que continua sendo um "ciclone perigoso".
RISCOS
O ciclone tocou a terra próximo de Mission Beach, uma região turística e agrícola, a 180 quilômetros ao sul de Cairns, perto de uma grande barreira de corais.
Os moradores e turistas da costa nordeste da Austrália aguardavam refugiados em suas casas e hotéis a chegada do ciclone, cuja intensidade tinha atingido anteriormente a categoria máxima 5.
As autoridades pediram aos moradores que ficassem em suas casas. "O prazo de evacuação terminou. Agora as pessoas precisam ficar onde estiverem", declarou a governadora do Estado de Queensland, Anna Bilgh.
As autoridades aconselharam preparar "um quarto de segurança", com colchões, uma rádio e víveres.
"As pessoas têm que saber que o teto de suas casas pode cair. Mas isso não afeta a estrutura da casa", declarou Ian Stewart, coordenador em caso de catástrofe em Queensland. "Ficarão ensopados, mas é muito mais perigoso ceder ao pânico e sair correndo de casa", estimou.
Os pacientes de dois hospitais de Cairns foram retirados em um avião militar para Brisbane, mais ao sul. A atividade estava suspensa nos aeroportos e nos portos das cidades da região.
O diâmetro do olho do ciclone é estimado em 35 km e sua "frente" em 650 km. A previsão é que atinja uma zona costeira muito povoada, entre Cairns e Cardwell, duas cidades de cerca de 130 mil habitantes cada.
A primeira-ministra, Julia Gillard, disse que o Yasi poderá ser o pior ciclone a atingir a costa australiana. "Este é provavelmente o pior ciclone que nosso país já viu", disse.

Veja imagens:

3.fev.2011 Barcos ficam amontoados no porto Hinchenbrook após a passagem do ciclone Yasi, em Cardwell, Austrália. O ciclone, um dos mais potentes a ameaçar a Austrália em um século, avançava nesta quinta-feira pelo nordeste do país, provocando danos materiais, mas sem deixar vítimas 
3.fev.2011 Estrada que atravessa plantação de bananas fica completamente inundada após passagem do ciclone Yasi, ao norte de Queensland, Austrália. O ciclone, um dos mais potentes a ameaçar a Austrália em um século, avançava nesta quinta-feira pelo nordeste do país, provocando danos materiais, mas sem deixar vítimas
3.fev.2011 Imagem de satélite desta quinta-feira mostra o ciclone Yasi se movendo na região do estado de Queensland, na Austrália. O ciclone, um dos mais potentes a ameaçar a Austrália em um século, avançava nesta quinta-feira pelo nordeste do país, provocando danos materiais, mas sem deixar vítimas 

01.fev.2011: A Austrália retirou milhares de pessoas da costa nordeste do país diante da aproximação de um ciclone "mortal" comparável ao furacão Katrina, que provocou destruição nos Estados Unidos em 2005. Cidades turísticas e comunidades rurais foram evacuadas 


Gostou das postagens? Que tal compartilhar? Indique!
Clique acima e compartilhe por e-mail, Twitter, Facebook...