Cinco dicas para comer bem na rua

Saiba como ter uma alimentação saudável longe de casa


Quem trabalha na rua, como vendedor, por exemplo, acaba atraído por uma série de alimentos que, em excesso, não fazem bem à saúde. Entre a porta de um cliente e de outro, passa por padaria, loja de doces, carro da pamonha, baiana preparando acarajé, milho cozido, churrasquinho no espeto. As tentações gastronômicas em vias públicas são muitas. E, em boa parte das vezes, a hora da fome coincide com o encontro das comidas mais calóricas.

Antes de tudo, pare e respire um pouco. É preciso resistir. Nada acontece sem um pouco de conscientização sobre alimentação adequada e disciplina na preservação da saúde. Uma ideia é trazer de casa, na bolsa, sanduíches prontos, frutas ou barras de cereal. O ataque a coxinhas de galinha e outras frituras do gênero pode ser evitado se o estômago estiver preenchido.

Por isso, a importância do lanche entre o café da manhã e o almoço. A estratégia funciona para você não devorar o que aparecer pela frente. Além disso, com o lanche, é mais fácil controlar a quantidade de comida ingerida no almoço, já que o estômago não terá ficado vazio desde cedo.

No momento do almoço, relaxe. Não pense em sair correndo para atender o cliente seguinte. Portanto, evite marcar as visitas em horários apertados. Afinal, comer com pressa pode prejudicar a digestão, já que em geral o alimento não é mastigado e quebrado da melhor maneira, na boca. E isso consequentemente dificulta a absorção dos nutrientes pelo organismo. Confira outras dicas da nutricionista Sandra Castro:

1 - Sandra diz que existem muitas opções de restaurantes por quilo em Belo Horizonte, cidade em que mora e trabalha. Para ela, esse tipo de restaurante é o mais indicado, pois permite escolher os alimentos certos e fugir dos mais gordurosos e prejudiciais. Ao longo do tempo, o sistema a quilo ganhou a aceitação do público e se disseminou em diversas cidades do país.

2 - Se você costuma comer em restaurantes com pedido à la carte, peça pratos completos; ou seja, “com proteína, carboidrato e gordura saudável”.

3 - Segundo a especialista, um fio de azeite pode suprir a necessidade de gordura. Pode ser usado para temperar o prato.

4 - Quanto às proteínas, prefira a carne branca às carnes vermelhas, que apresentam os mesmos nutrientes, e são de fácil digestão. Na hora dos carboidratos, aposte nos legumes, no arroz integral, que tem fibras, e na batata-doce, em vez da batata convencional. Quando for comer massa, prefira as grano duro, elaborada a partir de um trigo especial.

5 - Para sobremesa, frutas. “Quando bater aquela vontade de comer doces, recorra a uma barrinha de cereais”, indica Sandra. “Mas só compre as sem gordura trans”.

A lentilha é uma fonte rica em proteínas.

Arroz e feijão podem vir acompanhados de opções saudáveis. 

O salmão é uma boa fonte de proteínas, que contém antioxidantes.

Peito de frango, legumes e suco de frutas devem fazer parte do seu cardápio quando comer fora.

Quando optar por comer massas, prefira as integrais, que são mais saudáveis.

Uma salada com peito de frango é ideal para ter energia em um dia de trabalho.


Gostou das postagens? Que tal compartilhar? Indique!
Clique acima e compartilhe por e-mail, Twitter, Facebook...