Entenda o que a sua voz diz sobre sua personalidade

O ser humano não tem uma voz, mas várias, com as quais ele cria emoções

A notícia correu o mundo quando Ted Williams, morador da cidade de Columbus, deixou de ser mendigo para se tornar celebridade em menos de 24 horas. Ele vivia nas ruas da cidade e exibia uma placa: "Tenho o dom divino da voz, sou um ex-locutor de rádio que caiu em desgraça". O cinegrafista Doral Chenoweth gravou sua história, jogou na rede e recebeu mais 10 milhões de acessos.

Quando Ted disse que tinha o dom divino da voz ele estava certo, pois nossa voz atua como uma espécie de impressão digital da espiritualidade. Desde os tempos primitivos, a voz serviu de ferramenta para a linguagem e aquele que tinha mais emoção se tornava um protetor do grupo, um xamã, e mais tarde líderes religiosos de uma comunidade. Ela não é um indicador do "corpo físico", mas o resultado do aspecto emocional, espiritual e cultural de cada um, ou seja, da personalidade. Diz "quem fomos, o que somos e o que seremos".

A voz pode ser usada como uma maneira de ascender na vida mas, para isso, é importante falar de maneira cadenciada, se possível no tom exato, estendendo as vogais.

O ser humano não tem uma voz, mas várias, com as quais ele cria emoções, aproxima ou afasta pessoas e, por meio do diálogo, consegue organizar-se, criando sociedades, tornando-se um indivíduo com identidade.

A revista Evolution and Human Behavior revelou que a voz interfere na conquista amorosa, na duração do relacionamento e nas promoções no trabalho, pois ela é reveladora de vários fatores como a condição física, cultural e emocional.

A voz é produzida pelas cordas vocais. O ar que acabou de sair dos pulmões passa por elas que, ainda fechadas, sofrem uma pressão deixando o ar passar. Depois de pressionadas, as cordas vocais juntam-se e o ar acumula-se debaixo delas. O recém-nascido tem voz, mas não fala, já que esta é uma organização da linguagem. Na adolescência a voz muda, mas quem continua a falar de maneira infantilizada revela que não fez a transição criança-adulto, provavelmente devido a uma mãe autoritária.

Entre 30 e 40 anos, a voz do homem baixa uma oitava e nas mulheres, baixa três a quatro tons. Aos 60 anos, a voz do homem fica um pouco mais aguda e as das mulheres, mais grave. A disfonia, ou seja, a rouquidão, reflete a possibilidade de estar vivendo em um ambiente neurótico. A voz destoante pode ser causada por vários motivos, como respirar inadequadamente, deficiência de articulação e ressonância, falta de apoio diafragmático ou até mesmo pela falta de uso.

Para quem depende da voz, as cordas vocais devem ser tratadas como pedras preciosas. Ela é tão poderosa que, dependendo da sua entonação, resulta em um novo significado. Quanto mais feliz estamos, mais a voz torna-se aguda e, ao ficarmos tristes, o timbre fica empobrecido. Uma pesquisa realizada pela rádio inglesa BBC, elegeu Frank Sinatra como "a voz do milênio", devido à sua dicção perfeita. Votaram ouvintes e uma comissão de músicos e críticos. O segundo lugar ficou com Elvis Presley e o terceiro, com Nat King Cole.

Gostou das postagens? Que tal compartilhar? Indique!
Clique acima e compartilhe por e-mail, Twitter, Facebook...