''Visite nossa cozinha'': um convite pouco usado

 

É lei municipal: o cliente tem direito de visitar a cozinha dos restaurantes de São Paulo. Mas quem pede para dar uma olhada é visto como corpo estranho pelos funcionários dos estabelecimentos. Foi o que constatou a reportagem na semana passada, ao se identificar como consumidor em sete restaurantes e solicitar a inspeção nas instalações.

No Bistro Café, no centro, a atendente se mostrou desconfiada com o pedido. 'Pode visitar a cozinha, mas de onde você é?', questionou. A repórter respondeu que era uma cliente com esse hábito e foi levada até a porta da cozinha, mas sem ser convidada a entrar. 'Não precisa colocar a touca porque daqui você tem uma visão geral da nossa cozinha, que é pequena', disse. A proprietária da casa, Miriam Silva, afirmou que os pedidos são raros: no máximo, um por mês.

Na churrascaria Soberana, no Mandaqui, zona norte, apesar da simpatia dos funcionários, a sensação também foi a de estar incomodando. O administrador Bruno Badaró Paiva diz que esse tipo de pedido é mais comum entre nutricionistas e profissionais de saúde. Na unidade do Shopping Tatuapé, na zona leste, da rede de comida baiana Axé, o gerente ofereceu a touca e mostrou a cozinha. Ele fez questão de abrir a porta do forno para mostrar que estava tudo limpo, mas os funcionários pararam de trabalhar por alguns minutos. Atendimento similar foi oferecido pelo Pescador, na zona norte. Com touca descartável, o tour pela cozinha passou pelos fornos, freezers e despensa.

Em outros três estabelecimentos em que a cozinha era separada do salão por um balcão, a reportagem foi convidada a observar a dinâmica de fora. Como no Carambolla, em Moema, zona sul. Desde que a empresária Monica Carvalho assumiu o estabelecimento, em dezembro, a repórter foi a primeira a pedir para ver a cozinha. 'Falta esse hábito aos brasileiros. Basta a comida chegar arrumadinha e bonita no prato. Mas não é só isso.'

Para a chef Elzinha Nunes, de 50 anos, dona do restaurante Dona Lucinha, é um prazer os clientes verem a cozinha. 'Quem trabalha com comida é médico da saúde e, por isso, nosso trabalho tem de ser bem feito.' Quando vai comer fora, ela sempre faz o pedido. 'Já teve restaurante que disfarcei, pedi uma água e fui embora após ver a cozinha. Mas, felizmente, foram exceções.'

Gostou das postagens? Que tal compartilhar? Indique!
Clique acima e compartilhe por e-mail, Twitter, Facebook...