Nove são presos em operação contra desvio de cargas em sete estados

image

MP acredita que quadrilha tenha desviado R$ 2 milhões em produtos.
Servidores públicos são suspeitos de registrar falsos boletins de ocorrência.

Nove pessoas foram presas, nesta terça-feira (1º), durante uma operação contra corrupção e desvio de cargas em sete estados. A Operação Trinca Ferro, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ocorreu em 21 cidades do Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso, Goiás e Rondônia.

De acordo com o Ministério Público do Paraná, a quadrilha aliciava motoristas de caminhão dispostos a desviar as cargas que iriam transportar e encontravam receptadores para os produtos. Com a participação de funcionários públicos, boletins de ocorrência sobre falsos roubos eram registrados.

A operação ocorre depois de mais de dois anos de investigações. O MP acredita que a quadrilha tenha desviado mais de R$ 2 milhões em cargas de diversos produtos, entre ferro, fertilizantes, açúcar, sementes, tecidos, cosméticos e tratores. Os crimes foram praticados entre abril de 2007 e setembro de 2010.

Os presos devem responder pelos crimes de formação de quadrilha em crime organizado, corrupção passiva qualificada, corrupção ativa qualificada, furto qualificado, falsificação de documento público, inserção de dados falsos no sistema de informação da polícia, e lavagem de dinheiro.

Segundo o MP, entre os presos estão suspeitos de aliciar motoristas, além de servidores públicos e um investigador que confeccionavam boletins de ocorrência sobre os falsos crimes de roubo.

 

Operação combate desvio de cargas em três estados

Polícias Federal e Militar do Paraná participam da Operação Colônia.
Devem ser cumpridos 121 mandados de prisão e 98 de busca.

Uma operação das polícias Federal e Militar do Paraná tenta desmontar, nesta quarta-feira (6), seis quadrilhas especializadas em desvio de carga. No total, devem ser cumpridos 121 mandados de prisão e 98 de busca e apreensão no Paraná, em Santa Catarina e em São Paulo.

A Operação Colônia também conta com o apoio do Ministério Público Estadual do Paraná. As investigações começaram depois de denúncias de empresas que sofreram prejuízos com a atuação dos criminosos. Somente em Paranaguá (PR), as seis quadrilhas desviaram, neste ano, cerca de duas mil toneladas de cargas.

Segundo a PF, entre as irregularidades cometidas pelos grupos, estão o uso de caminhões com placas clonadas, de documentos falsos e a substituição de fertilizantes roubados por cargas de menor valor. A suspeita é que caminhoneiros, funcionários de portos e donos de empresa de fachadas fazem parte do esquema. Além disso, há mandados de prisão contra três policiais civis, um advogado e um fiscal da Receita Federal.

As empresas que sofreram danos devem ajudar nas investigações. A polícia também investiga a atuação dessas quadrilhas em Mato Grosso e Goiás.

Gostou das postagens? Que tal compartilhar? Indique!
Clique acima e compartilhe por e-mail, Twitter, Facebook...