Os cuidados essenciais para a pele masculina - Botox em creme e fim das manchas - Alerta ligado

Normalmente mais grossa, a pele masculina precisa de produtos que controlem a oleosidade afim de evitar a acne

A pele do homem não é igual a da mulher. Até aí nenhuma novidade. Mas justamente por causa dessas particularidades, os cuidados também devem ser diferentes. Listamos a seguir os oito passos essenciais para uma cútis masculina perfeita!

1- Evite sabonetes comuns, dê preferencialmente aos líquidos com ação terapêutica;

2- Escolha sempre produtos na forma de géis, fluidos e mousses. Evite cremes e emulsões.

3- Escolha produtos com ingredientes que controlem a oleosidade e reduzam a tendência à acne;

4- Faça limpeza de pele uma vez por mês e não aperte cravos e espinhas que venham a surgir para não marcar a pele;

5- Utilize sempre fórmulas sem álcool que irrita e resseca a pele;

6 - Hidratação é fundamental para manter o viço e o aspecto de jovialidade da pele;

7- A pele masculina, normalmente mais grossa, requer esfoliações com ingredientes que não a agridam, como a semente de apricot, por exemplo. Para peles excessivamente grossas, um peeling em cabine é uma ótima indicação;

8 - Não tome banho muito quente. O calor dilata os poros e aumenta a oleosidade.

 

Botox em creme e fim das manchas

Uma das novidades quer acabar com aplicação da toxina via injeção. Mas o chamada Botox em creme gera discussão entre médicos a respeito de sua eficiência

Essas são algumas novidades do mais recente congresso da Academia Americana de Dermatologia. Confira!
Realizado neste mês de fevereiro, o último congresso da Academia Americana de Dermatologia apresentou as novidades que prometem revolucionar o tratamento de pele em breve. O brasileiro Jardis Volpe – dermatologista de estrelas como Cláudia Raia, Maria Fernanda Candido, Adriane Galisteu e Fernanda Vasconcellos – esteve por lá e destacou as principais novidades.
Tratamento de manchas
Segundo o médico, as manchas ou melasma da pele são problemas muito prevalentes no Brasil que podem surgir por conta do uso de pílulas anticoncepcionais, gravidez e excesso de sol em peles morenas. “O tratamento é desafiador, sendo que uma parte dos pacientes ainda não melhora com os tratamentos já existentes. Por esta razão, novas terapias estão sendo estudadas para se atingir melhores resultados”, comenta.
A novidade apresentada no evento para melhorar o problema é uma enzima chamada lignina peroxidase. “Trata-se de um produto em forma de creme que age quebrando a melanina sem causar toxicidade, como é o caso da hidroquinona, forte despigmentante que é alergênico. Esse produto é permitido em gestantes, podendo ser usado como profilaxia em pessoas com tendência a manchas durante a gestação. A promessa é uma pele mais clara e com aparência mais homogênea após um mês de uso diário”, explica.
Técnica de Infusão
Há no mercado uma grande quantidade de ativos modernos e potentes para diversas finalidades de tratamentos. No entanto, para que esses produtos tenham total eficácia e penetrabilidade na pele, foi apresentada a Técnica de Infusão Dérmica de substâncias. Trata-se de um aparelho, cujo nome é Impact, que aumenta a penetração dos ativos, que também pode ser potencializado com uma aplicação de ultrassom. Essa técnica está sendo estudada há algum tempo pelos experts da Harvard Medical School, com previsão de chegar ao Brasil no próximo mês.
A ação dele é bem simples, de acordo com o doutor Volpi. Ao criar micropontos na pele, aumenta-se a penetração dos ativos. As vantagens são inúmeras, uma vez que o ativo é levado diretamente na profundidade da pele. “A técnica pode ser usada em tratamentos para manchas, rejuvenescimento, flacidez e rugas. As aplicações são mensais e o número de sessões varia de acordo com cada paciente”, diz.
Botox em creme
Já a toxina botulínica causou polêmica. Usada há 20 anos na Dermatologia Cosmética para tratar rugas de expressão e transpiração excessiva (hiperidrose), a substância ganhou uma nova versão. Agora, estudos conduzidos nos Estados Unidos estão sendo realizados com a substância em forma de gel-creme. A novidade causou discussões no meio científico. Um dos argumentos é a dificuldade em fazer com que a substância penetre na pele.

 

Alerta ligado

Cuidado com o que passa no rosto. Alguns componentes de cosméticos podem causar alergia e até câncer

Saiba os ingredientes de cosméticos que não fazem nada bem para nossos rostos e corpos

Os cosméticos existem para nos deixar mais bonitas e com a pele saudável. Entretanto, alguns fazem justamente o contrário. Culpa dos componentes presentes em suas formulações. O professor de cosmetologia Maurício Pupo listou quais são, além de exemplificar como e por que eles nos prejudicam. Leia com atenção e lembre-se: da próxima vez que for comprar um creme ou hidratante, é melhor manter distância dos produtos que têm esses ingredientes na composição.

Uréia: proibida para grávidas
A uréia é, sem dúvida, um dos hidratantes mais utilizados em cosméticos, tanto pela sua eficácia, quanto pelo seu baixo preço. O que muita gente não sabe, no entanto, é que a uréia é proibida para mulheres grávidas. E o principal motivo desta proibição é que a uréia penetra profundamente na pele e tem até mesmo a capacidade de atravessar a placenta, podendo chegar até o feto em formação, trazendo ao bebê consequências ainda desconhecidas.

Methylparaben, Ethylparaben, Propylparaben e Butylparaben. (conservantes liberadores de formol): podem aumentar a incidência de câncer de pele
O formol faz muito mal para a pele, mas o que a grande maioria das pessoas não sabe é que muitos cosméticos utilizam na formulação alguns tipos de conservantes que produzem e liberam formol. Além da já conhecida toxicidade do formol, um estudo realizado no Departamento de Dermatologia da Universidade de Debrecen, Hungria revelou que esta substância pode contribuir para o aparecimento de câncer induzido pela radiação ultravioleta do sol. O consumidor pode se proteger destas substâncias observando cuidadosamente os rótulos traseiros das embalagens, procurando pelas seguintes substâncias: quatérnium-15, diazolidinil hora, imidazolidinil uréia e DMDM hidantoína.

Propilenoglicol: risco de alergias
O propilenoglicol é um produto utilizado como diluente de outras substâncias, sendo muito usado em uma ampla variedade de cosméticos. O perigo de seu uso está nos problemas de pele que este pode desencadear nas pessoas, como alergias e irritações. Um estudo realizado com 45.138 pacientes na Universidade de Göttingen, Alemanha, confirmou seu potencial sensibilizante (potencial para causar alergias).

Óleo Mineral e Outros Derivados do Petróleo: responsáveis por diversos tipos de câncer
Os derivados do petróleo, como por exemplo, os óleos minerais, estão presentes na maioria dos produtos cosméticos, devido a sua propriedade emoliente, ou seja, hidratante para a pele. Entretanto, estudos recentes vêm associando esses componentes ao aumento da mortalidade por diversos tipos de câncer, como o de pulmão, esôfago, estômago, linfoma e leucemia. Isso se deve devido à presença de um composto chamado 1,4-dioxano, uma substância cancerígena, como relata estudos publicados nos periódicos “American Journal of Industrial Medicine”.

Gostou das postagens? Que tal compartilhar? Indique!
Clique acima e compartilhe por e-mail, Twitter, Facebook...