Programa Geraleite ajuda a aumentar o rendimento dos rebanhos na Bahia

ScreenHunter_04 Feb. 14 16.55 ScreenHunter_03 Feb. 14 16.51

Entidades de apoio e indústrias arcam parte das despesas do programa.
A Bahia tem o terceiro maior rebanho de vacas leiteiras do país.

 

O Programa Geraleite está ajudando os produtores de leite da Bahia a aumentar o rendimento do rebanho. O projeto é promovido pela Federação da Agricultura, pelo Serviço de Aprendizagem Rural, pelo Sebrae e pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

A Bahia tem hoje o terceiro maior rebanho de vacas leiteiras do país, ficando atrás de Minas Gerais e Goiás. Apesar disso, o estado ainda tira pouco leite, com apenas 3% do total produzido no país. Para começar a mudar essa situação foi montado esse programa de auxílio.

O programa, que começou em 2008, conta com o apoio das agroindústrias. As entidades de apoio e as indústrias arcam com a maior parte dos custos do programa, como a visita dos técnicos nas propriedades. Os pecuaristas assumem apenas 15% do total das despesas.

Há cinco anos, o criador Erivaldo Santos trocou o cacau pelo gado leiteiro. Mas com suas 22 vacas não tirava mais de 35 litros por dia. Há dois anos, o pecuarista aderiu ao Geraleite e passou a receber as instruções do programa. Ele trocou algumas vacas, aumentou o rebanho para 34 animais e implementou diversas melhorias na fazenda, como a criação de uma reserva de cana-de-açúcar para alimentar o gado em épocas de menos chuva. Com isso, já produz uma média de 180 litros de leite por dia.

“Nós o gado em confinamento. Pela manhã, os animais ficam no curral e, a partir da tarde, vai para o pasto. Quando você vê o acompanhamento do leite na semana que coloca o gado para comer na reserva, dá pra ver uma diferença muito grande. O leite aumenta muito”, comparou Santos.

Os técnicos do programa fazem um estudo detalhado da propriedade para identificar os problemas que emperram a produtividade. Depois disso, eles voltam todos os meses para acompanhar a aplicação das novas medidas e corrigir possíveis falhas.

O criador Pedro Barreto Teixeira também está satisfeito com o resultado. Quando ingresso no Programa Geraleite a fazenda dele tinha cem vacas e tirava uma média de 200 litros de leite. Depois das visitas do técnico, o rebanho foi reduzido para 78 animais, mas a produção chega a 350 litros.

“Não posso me queixar, mas metas temos que ter. Quero ver se em breve, com a ajuda da Geraleite, consigo uma média de 600 a 700 litros”, disse Teixeira.

Trinta produtores da região de Ipiaú fazem parte do programa. Para o Sindicato Rural do município, a pecuária leiteira possui um grande potencial econômico, ajudando a diversificar as atividades e aumentar a renda no campo.

“No final do ano de 2010 nós batemos recorde de produção. Nunca tínhamos atingido esse nível. Creditamos isso ao programa Geraleite”, avaliou o presidente do Sindicato Rural de Ipiaú Sérgio Augusto Teixeira.

O programa também orienta os pecuaristas a produzir de maneira sustentável, respeitando o meio ambiente.

Gostou das postagens? Que tal compartilhar? Indique!
Clique acima e compartilhe por e-mail, Twitter, Facebook...